TIPOS DE TREINAMENTO – O QUE SIGNIFICA ISSO?

Tempo de leitura: 4 minutos

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

TIPOS DE TREINAMENTO – O QUE SIGNIFICA ISSO?

subida_shutterstock

Sabemos que para que pratique alguma coisa, devemos sempre repetir a ação, treinar até que se atinja um ponto em que consigamos executar de boa forma aquilo que nos propomos a fazer. Isso serve para muitas coisas, e para o desporto não é diferente, se nos propomos, por exemplo, a nadar, correr e/ ou praticar o ciclismo, devemos treinar afim de, chegar ao desempenho desejado.

Pois então, o mundo do treinamento é vasto, com diversas nomenclaturas e diversos métodos que são utilizados como forma de se buscar a evolução do atleta para alcançar de seu objetivo. Quanta vez já não se deparou com um treino, e buscou entender a descrição dele, ou já recebeu um treino em que estava descrito como treino intervalado, e então se perguntou, o que significa isso?

Viemos então, por meio de este pequeno artigo explicar, inicialmente, de forma básica e introdutória, quais são os métodos existentes no meio do treinamento, dando uma maior ênfase no desporto da corrida, para melhor entendimento dos praticantes na hora dos seus treinos. Vamos lá!

Os métodos podem ter exercícios realizados de forma ininterrupta (método contínuo), ou com intervalo passivo de recuperação (método intervalado).

O método contínuo se caracteriza por um volume maior e uma intensidade menor da corrida, sendo assim uma predominância da capacidade aeróbia para este método. Ele possui diferentes tipos, são eles:

  • Contínuo fixo → A intensidade se mantém a mesma durante todo o tempo de treino. Exemplo: Contínuo de 5km com velocidade de 10km/h
  • Contínuo Progressivo → Consiste em aumentar a intensidade da corrida, durante o treino após um período de treinamento (tempo ou distancia). Exemplo: Contínuo progressivo de 5km, inicialmente a uma velocidade de 10km/h aumentando a cada 1km a velocidade em 0.5km/h
  • Continuo Regressivo → É o inverso, neste ocorre a diminuição da intensidade da corrida durante o treino após um período de treinamento (tempo ou distancia). Exemplo: Contínuo Regressivo de 5km, inicialmente a uma velocidade de 12km/hm, diminuindo a cada 1km a velocidade em 0.5km/h.
  • Contínuo Variável ou Fartleck → Neste método ocorre uma alternância de intensidade, sem necessariamente ser progressiva ou regressiva, aqui a mudança de terreno ou inclinação, também se utiliza como forma de treino fartleck. Exemplo 1: Contínuo de 5km, realizando 1km a velocidade de 10km/h, 1km a velocidade de 11km/h, 1km a velocidade de 9.5km/h, 1km voltando a 11km/h e o ultimo km a 10km/h. Exemplo 2: Contínuo de 5km, realizando 1km na areia, 1km na grama, 1km em ladeira e 2km no asfalto.

Outro método, o intervalado, tem como característica a intensidade maior e o volume de corrida menor, aqui o trabalho anaeróbio é o predominante. Assim como o método anterior, este método também se subdivide:

  • Intervalado fixo → A intensidade no estímulo se mantém a mesma durante todo o treino. Exemplo: 10 séries de corrida de 500m a velocidade de 14km/h com intervalo de 2 minutos parado ou caminhada.
  • Intervalado progressivo → Ocorre o aumento da intensidade no estímulo durante o exercício, podendo ser na velocidade ou no tempo de intervalo. Exemplo: 10 séries de 500m.  A velocidade de 14km/h se mantem durante todo treino , o intervalo de 2 minutos inicialmente e a cada 2 séries diminui o intervalo em 20 segundos ou 10 séries de 500m. Intervalo sempre de 2 minutos. Velocidade inicialmente de 14km/h, aumentando a cada 2 séries a velocidade de corrida em 0.5km/h.
  • Intervalado regressivo → Ocorre a diminuição da intensidade no estímulo durante o exercício, podendo ser na velocidade ou no tempo de intervalo. Exemplo: 10 séries de 500m.  A velocidade de 14km/h se mantem durante todo treino , o intervalo de 2 minutos inicialmente e a cada 2 séries aumenta o intervalo em 20 segundos ou 10 séries de 500m. Intervalo sempre de 2 minutos. Velocidade inicialmente de 14km/h, diminuindo a cada 2 séries a velocidade de corrida em 0.5km/h.

Mostrados os métodos, devemos esclarecer também que, estes estão contidos no planejamento do atleta para qualquer prova alvo que ele esteja almejando, seja ela uma prova de 5 km ou uma ultramaratona, eles devem ser utilizados, lógico sempre respeitando a individualidade e encaixando nas diferentes fases de preparação. Cada um tem sua importância e sua funcionalidade, mas isso será tratado mais a frente!

Por agora, o importante é que saiba reconhecer qual tipo de treino está sendo feito, e faze-lo da melhor maneira possível! Espero que tenha esclarecido e que tenha ajudado você!

Bons treinos!

Coach Marcos Paulo Pinho – Coach de corrida na equipe OTREINO Assessoria Esportiva.

Comente abaixo, compartilhe sua opinião conosco!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *